Recensão no ÍPSILON (Jornal Público) à BALADA DO VELHO MARINHEIRO

Balada foi o culminar de um longo processo de reflexão e amadurecimento de ideias que começaram a formar-se no espírito do poeta no Outono de 1797. Por esta altura, Coleridge debatia com Wordsworth o modo de dar expressão ao fascínio que sentia pelo modo narrativo da balada, nomeadamente a que havia sido praticada pelo poeta alemão G. A. Bürger — cujo Lenore fora, por essa altura, traduzido em Inglaterra. […] a tradução de Pimenta, parte da sua tese de licenciatura, demonstra a fulgurância dos seus poderes de escrita e reinvenção, bem como o desvelo com que este poeta tratou a música do poema […]

https://www.publico.pt/2018/01/04/culturaipsilon/critica/o-canto-enigmatico-do-mar-1797546